Whatsapp 12 9.9155-3480

PEAD

PEAD :: Usos, dados e notícias

Sobre o PEAD e Principais Usos.

O Polietileno de Alta Densidade (PEAD) é sem sombra de dúvidas o mais importante dentre as três variações de polietilenos (PE) devido às suas características intrínsecas e ao consequente enorme volume consumido em nível global. Com sua grande estrutura linear composta por apenas poucos ramos laterais, os quais conduzem a uma maior densidade, e a uma estrutura mais cristalina, o PEAD possui vantagens significativas, em comparação com os outros polietilenos, permitindo, portanto, um maior leque de utilizações. O PEAD também é mais forte e mais opaco que o PEBD e pode suportar maiores temperaturas (120°C por curtos períodos e 110°C continuamente).

Um importante canal de escoamento o PEAD está em aplicações para moldagem por sopro, tais como garrafas de leite e outras bebidas não carbonatadas, além de tambores, reservatórios de combustível para automóveis, brinquedos e produtos domésticos, entre outros. Devido ao fato de o PEAD possuir boa resistência físico-química, o mesmo é igualmente utilizado para a embalagem de muitos produtos químicos domésticos e industriais, como por exemplo, detergentes, cloro e ácidos

O PEAD pode ser extrudado para produção de
tubos flexíveis de alta performance.

PEAD também pode ser injetado para moldar itens como caixas, pallets, embalagens, produtos domésticos e brinquedos. Além disso, ele também pode ser extrudado (extrusão) para a produção industrial de canos de água, canos de gás natural e de dutos de irrigação, além de tubos corrugados, dutos para sistemas de drenagem e de esgotos, e canos condutores de cabos elétricos e de telecomunicações.

 

Resistência do PEAD

  • Excelente resistência (não é atacado) a ácidos diluídos e concentrados, álcoois e bases;
  • Boa resistência (é pouco atacado) a aldeídos, ésteres, hidrocarbonetos alifáticos e aromáticos, ketones e óleos minerais e vegetais;
  • Fácil corte; a área cortada é lisa;
  • Resistência limitada (é parcialmente atacado) a hidrocarbonetos halogenados e agentes oxidantes.

 

Fatos rápidos sobre o PEAD

  • Temperatura máxima: 120°C
  • Temperatura mínima: -100°C
  • Uso em autoclave: Não
  • Ponto de derretimento: 130°C
  • Força de tração: 4550 psi
  • Dureza: SD65
  • Resistência UV: Fraca
  • Translúcido
  • Rígido
  • Gravidade Específica: 0,95

O tubo de ferro, mesmo quando novo, oferece uma baixa taxa de fluidez interna devido à superfície interna rugosa. Por sua vez, o Polietileno não enferruja, apodrece, ou corrói por resultado de ação química, eletrolítica ou galvânica. A maior capacidade de fluxo interno do PEAD permite um uso de diâmetros menores de tubos em relação aos feitos de ferro dúctil, o que gera uma economia de materiais. Normalmente, o tubo de PEAD com sua superfície menos rugosa pode ser de 4% a 15% menor que o tubo de ferro dúctil, mantidas as mesmas taxas de fluidez. A superfície de baixa rugosidade do PEAD também aumenta a resistência ao crescimento de bactérias, algas, fungos e ataques biológicos que poderiam impedir a fluidez ou causar odores.

PEAD também é utilizado em uma enorme variedade de aplicações, como embalagens de sabão em pó e de leite, e até em tanques de combustível para veículos por ser resistente a vários solventes. Ele também é utilizado para fazer mesas e cadeiras dobráveis, sacos plásticos, embalagens de substâncias químicas e embalagens retornáveis. Além disso, o PEAD também é utilizado em aterros sanitários onde grandes “lençóis” de PEAD são usados para formar uma proteção para prevenir a poluição do solo e dos lençóis freáticos. Um dos grandes usos do PEAD é na fabricação de compostos plásticos que substituem a madeira em várias aplicações e essa é uma tendência dos polímeros reciclados.

No mercado de artigos pirotécnicos prefere-se os morteiros fabricados em PEAD do que os em tubos de PVC ou de aço, pois são mais duráveis e mais seguros. Se algo não der certo na explosão, a base do morteiro irá se abrir ao invés de se quebrar em pequenos fragmentos que podem ferir quem estiver por perto.

Os vasilhames para leite e para outras aplicações feitas através da moldagem por sopro são as aplicações mais importantes do PEAD. Mais de 8 milhões de toneladas desse polímero, ou perto de 1/3 da produção mundial tem essa finalidade.

Na Ásia, o PEAD é consumido duas vezes mais para utilização como filme, quando comparado com a América do Norte e Europa Ocidental. Aplicações para filme com esse polímero incluem embalagens para lanches, embalagens para envolver caixas de cereais, acondicionamento geral, sacos do lixo e sacos industriais.

 

Melhora Tecnológica

Um grande impulso para o PEAD tem sido fazer esse polímero com graduação bimodal para filmes de alta performance, tubulação resistente à pressão e, em menor medida para aplicações de molde à sopro. Produtores de tubos de pressão tem agora à sua disposição tubos que resistem à mais alta pressão, por meio dos tubos em graduação bimodal.

A combinação de uma melhor processabilidade, sem a perda da resistência mecânica nessas resinas permite redução de calibres/bitolas, redução no perfil do produto ou redução de espessura da parede dos produtos. Exemplos disso, podem ser os filmes, os quais podem ser produzidos utilizando uma quantidade menor de polímero sem perder resistência, e dutos de pressão, os quais podem ser produzidos com paredes mais finas, reduzindo assim os requerimentos de matéria-prima e faz com que os dutos tenham maior flexibilidade.

A maior parte do PEAD bimodal comercial é produzido em múltiplas configurações de reatores, os quais possibilitam uma adaptação otimizada da estrutura da resina. No entanto, a introdução da catálise dupla que permite a produção da resina bimodal a partir de um único reator deverá aumentar a oferta em grande medida e conduzirá a uma redução nas necessidades de capital e nos custos de produção para aplicações relacionadas a esse incrível polímero.